Blog

Postado em 30 de Julho de 2015 às 22h13

Lombalgia e Lombociatalgia

Doenças (13)
Centro de Coluna Chapecó/SC São dores sentidos na região lombar e membros, região das costas situada acima das nádegas e que ocupa aproximadamente o terço final da coluna vertebral, podendo irradiar-se para as...

São dores sentidos na região lombar e membros, região das costas situada acima das nádegas e que ocupa aproximadamente o terço final da coluna vertebral, podendo irradiar-se para as nádegas, coxas e pernas. É uma hérnia discal (núcleo do disco extruido) essa hérnia fica comprimindo o nervo ciático onde muitas vezes a pessoa pode perder as forças das pernas.
A lombalgia em alguns casos é composta da inflamação dos nervos, músculos cápsula e ligamentos da coluna.
Quem mais sofre com a lombalgia são as mulheres pois atinge cerca de 70%, é mais freqüente na gestação permanecendo até seis meses pós-parto.
Deve-se pesquisar a localização e a freqüência da dor, o tempo de queixa da dor e os fatores de melhora e piora. Analisa-se o paciente notando alterações na lordose lombar, procurando através da palpação por pontos dolorosos na musculatura paravertebral.

SINAIS E SINTOMAS

A intensidade da dor lombar varia muito, pode ser uma dor leve e incômoda; ou uma dor intensa e incapacitante que impede a realização de trabalhos domésticos e profissionais. A dor é localizada na parte inferior das costas, podendo ou não irradiar-se para a parte superior pescoço, coxas ou até para o abdômen.
Quando a dor lombar associar-se à dor irradiada para a coxa e para as pernas, indica uma possível compressão radicular (o nervo é comprimido) a causa mais frequente da compressão é a hérnia de disco, relacionada á traumatismos que ocorrem durante a vida. Os tumores da coluna também se manifestam com dores desse tipo. As dores lombares são consideradas agudas quando persistem por até sete dias, sub agudas que persistem de sete dias a três meses e crônicas com sintomas acima de três meses.

DIAGNÓSTICO

Em todas as situações de Lombalgia, existe a necessidade de exames minuciosos para se fazer um diagnóstico correto para diferenciar os quadros da lombalgia aguda não complicada daqueles que podem suspeitar de doenças de base, como tumores, infecções, fratura, entre outros vários exames complementares pode ser utilizado para definir o diagnóstico, como: radiografia simples da coluna vertebral, exames de sangue, tomografia da coluna vertebral, ressonância magnética da coluna vertebral, eletroneuromiografia de membros inferiores, desintometria óssea.

TRATAMENTO

O médico deve ser especialista na coluna vertebral, durante a crise de lombalgia o paciente é afastado do trabalho por três dias e em casos mais graves repouso absoluto.
A termoterapia contribui para o alívio da dor na fase aguda. Massagens na região lombar não tem comprovação científica de melhoras.
Durante a crise o uso de antiinflamatório não hormonal é indicado e possibilita o efeito analgésico, usado moderadamente pois existem efeitos colaterais graves relacionados ao sistema gastrointestinal, plaquetório e aparelho urinário, precisando usar medicamentos para proteger o aparelho gástrico.
O uso de coletes específicos melhora a postura e trás conforto. A indicação de cirurgia é rara, somente em casos que precise fazer a descompressão de tecido neural.

PREVENÇÃO

-Maneira de levantar pesos;
-Postura em dirigir corretamente
-A melhor maneira ou posição de dormir;
-No lar em trabalhos domésticos;
-Benefícios da massagem;
-Exercícios e pausa durante o trabalho.

Veja também

Cuidados gerais com a hérnia cervical07/04/10 No carro: -Evitar viagens longas -O mesmo deve ser confortável -Usar sempre o retrovisor pois evitará torcer o pescoço. -Evitar arrancadas bruscas -Cuidados com os buracos e quebra- molas. Na cama: -Proibido dormir de barriga para baixo. -Dormir de barriga para cima com travesseiro baixo. -Quando deitado de lado o travesseiro deverá ter uma altura entre o ombro......
Cifose Juvenil30/07/15 Cifose é definida como um arqueamento, além dos limites normais, da coluna vertebral. Quando a curva da coluna torácica é muito aumentada e há alterações estruturais na vértebra, podemos dizer que......
Ler ( Lesão esforço repetitivo)30/07/15 Tudo o que você nunca soube sobre uma doença que ainda não conhece, mas pode ter. O que é LER? As lesões por esforços repetitivos, conhecidas no Brasil como LER, são produzidas por um conjunto de......

Voltar para Blog